No dia 31/07/14, de 8h30 às 12h, os acadêmicos do 6º período do curso de História – Programa PARFOR UFAM do município de Iranduba-AM visitaram o Arquivo Permanente do CEMEJ11.

A visita ao arquivo do CEMEJ11 foi parte das atividades da Disciplina Metodologia da Pesquisa Histórica, ministrada pelo Profº Hideraldo Costa. Após a visita ao CEMEJ11, os acadêmicos visitaram a Biblioteca Pública do Estado do Amazonas para conhecer o acervo ali disponível.

Os acadêmicos são professores que atuam no município de Iranduba ministrando aulas para turmas do Ensino Fundamental e Médio das escolas municipais e estaduais ali existentes. Quando graduados, estes acadêmicos poderão atuar como pesquisadores daquela região.

O Centro de Memória recepcionou os acadêmicos com palestra ministrada no Auditório da Escola Judicial – EDJUD11 onde se informou sobre as atividades da unidade e mais especificamente sobre o potencial do processo judicial trabalhista como fonte histórica, realçando-se aí a rica diversidade temática que este documento possibilita.

Os acadêmicos tiveram a oportunidade de consultar processos trabalhistas oriundos do município de Iranduba (jurisdição da Vara do Trabalho de Manacapuru) e fizeram exercícios de coleta de dados e catalogação de fonte.

 

SOBRE O PARFOR

O Curso de História do PARFOR é coordenado pelo Profº Aloysio Nogueira que, além de professor da Universidade Federal do Amazonas, foi liderança sindical atuante pelo Sindicato dos Professores (APPAM/SINTEAM), tendo sido eleito Vereador no pleito de 1992.

Conforme informações do site oficial do MEC, o PARFOR - Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, na modalidade presencial, é um Programa emergencial instituído para atender o disposto no artigo 11, inciso III do Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009 e implantado em regime de colaboração entre a Capes, os estados, municípios o Distrito Federal e as Instituições de Educação Superior – IES. O objetivo do programa é induzir e fomentar a oferta de educação superior, gratuita e de qualidade, para professores em exercício na rede pública de educação básica, para que estes profissionais possam obter a formação exigida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB e contribuam para a melhoria da qualidade da educação básica no País. Saiba mais em http://www.capes.gov.br/educacao-basica/parfor.

[gallery columns="4" ids="4220,4221,4222,4223,4224,4225,4226,4227,4228,4229,4230,4231,4232,4233,4234,4235,4236,4237,4238,4239,4240,4241,4242,4243,4244,4245,4246,4247,4248,4249,4250,4251,4252,4253,4254,4255,4256,4257,4258,4259"]

Com apoio da UNESCO e mais outras 32 instituições, o site Biblioteca Digital Mundial disponibiliza uma grande acervo documental online composto por mapas, textos, fotos, gravações e filmes, abrangendo grande parte da produção cultural humana até hoje.

O coordenador do projeto, Abdelaziz Abid, afirma que o site busca criar interação entre as culturas de línguas diferentes tendo em vista o caráter de patrimônio do material.

Com um acervo inicial de cerca 1200 documentos em 50 idiomas diferentes, o site disponibiliza tudo gratuitamente, sem necessidade de cadastro. Juntamente com os documentos originais existem pequenos resumos disponíveis em sete línguas diferentes.

Link para acesso: Biblioteca Digital Mundial

No 03/07/2014, a Profª Célia Santiago esteve em visita ao Centro de Memória com o objetivo de realizar pesquisa no acervo de processos judiciais.

Célia Santiago, Mestre em História pelo Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Amazonas, foi a primeira pesquisadora a utilizar o acervo do CEMEJ11 para a pesquisa acadêmica.

Sua dissertação, intitulada Clandestinidade e mobilização nas linhas de montagem : a construção da greve dos metalúrgicos de 1985 em Manaus, defendida e aprovada em 2010, discute “a forma de mobilização e organização dos operários amazonenses, protagonistas da mais importante greve registrada na cidade”. Link para baixar a dissertação: Dissertação Profª Célia Santiago.

Os processos de Dissídios Coletivos da década de 1980 constituíram parte das fontes utilizadas por Célia Santiago, que agora retorna para retomar a pesquisa que dará suporte à produção da tese de Doutorado que está sendo cursado na Universidade Federal do Pará.

 

Profª Célia Santiago e Abílio Nery, Chefe da Seção de Arquivo Permanente

 

Exposição "Traços Humanos"

 

Período: 14/11/2013 a 14/02/2014 das 8h as 14h30.


Com obras dos alunos do curso de Artes Visuais da Universidade Federal do Amazonas, UFAM.

IMG_0413

 

Ocorreu hoje, 01/07/14, às 10h, no Centro de Memória da Justiça do Trabalho, a premiação das equipes vencedoras da Gincana Cultural “Recolhendo histórias & memórias”.

A Comissão Julgadora, composta pelo Desembargador Antônio Carlos Marinho Bezerra, e pelos servidores Abílio Nery, Chefe da Seção de Arquivo Permanente, e Mariluce Naice, Assistente-Chefe da Coordenação de Cerimonial, avaliou 143 (cento e quarenta e três) peças documentais apresentadas pelas 06 (seis) equipes concorrentes.

Em primeiro lugar, venceu a Equipe GERAÇÃO TRT11, composta pelos servidores Robson Cordeiro, Helena Cordeiro e Helder Vieira. Cada um dos membros recebeu como prêmio uma TV LED ’46.

Em segundo lugar, venceu a Equipe UNIDAS VENCEREMOS, composta pelas servidoras Ruth Lindoso e Nair Tereza Vasconcelos. Cada uma recebeu como prêmio um tablet.

Em terceiro lugar, venceu a Equipe MEMÓRIAS DE UMA VELHA GUARDA, composta pelas servidoras Lenúbia Aziz, Regiana Souza e Cláudia Jacob. Cada membro recebeu uma máquina fotográfica.

Em seu discurso, a Diretora do CEMEJ11, Desembargadora Valdenyra Thomé, agradeceu às contribuições dos participantes e também ao patrocínio da SANSUMG ELETRÔNICA DA AMAZÔNIA, FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS – FIEAM, SINDICATO PATRONAL DO AMAZONAS e FUNDAÇÃO CENTRO DE ANÁLISE, PESQUISA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA – FUCAPI, que doaram os objetos da premiação dos vencedores.

Dra. Valdenyra também agradeceu “aos participantes das equipes A-Z, CAÇADORES DE MEMÓRIA e SITE DE BUSCA, agradeço pela participação e faço uma menção especial. O material ofertado por vocês será de fundamental importância para nós porque oferece informações preciosas.” Para conferir o discurso na íntegra: Discurso Dra. Valdenyra.

Os vencedores doaram fotografias, documentos pessoais e cópias de documentos oficiais ao CEMEJ11. Esse material passa a fazer parte e enriquecer o acervo arquivístico e museológico do órgão.

A Desembargadora Graça Marinho, representando a Presidência do Tribunal no evento, destacou em seu discurso que Magistrados, servidores e gestores que aqui atuam ou atuaram desde que éramos subordinados à 8ª Região – muitos já ausentes – merecem o resguardo da memória. E, nós, inversamente, necessitamos trazê-los a nós para compartilhar com eles aquilo que nos identifica especificamente como 11ª Região.” Para conferir o discurso na íntegra: Discurso Dra. Graça.

O Desembargador Antônio Carlos Marinho Bezerra, Presidente da Comissão Julgadora, afirmou que “Chamou-nos a atenção que nem sempre as referências da memória são fiéis à história. Mas até esse aspecto é positivo do ponto de vista pedagógico. Precisamos cuidar da nossa memória fazendo os registros de informações de datas, locais e eventos da maneira mais rigorosa possível, comprometendo-nos em checar a veracidade de cada uma delas.” Para conferir o discurso na íntegra: Discurso Dr. Marinho.

Em 2015, o CEMEJ11 planeja realizar a II GINCANA CULTURAL. Aguardem e se preparem para concorrer. Acompanhem nossas notícias e eventos aqui e no site institucional do TRT11.

[gallery columns="4" ids="4165,4166,4167,4168,4169,4170,4171,4172,4173,4174,4175,4176"]

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Powered by Amazing-Templates.com 2014 - All Rights Reserved.